quarta-feira, 18 de outubro de 2017

Atividade Avaliativa - Normal Médio

Escola Estadual Professor Manuel Rufino
"Educando para a vida!"


No dia 18/9/17, em uma de suas reuniões pedagógicas a supervisora Karina teve a brilhante ideia de apresentar o vídeo Ubuntu. Após assistir e refletir sobre esse vídeo.


Aproveitei para trabalhar o mesmo com as alunas do 2º período do Curso Normal em nível médio de maneira diferente, coloquei guloseimas em uma cesta e expliquei: quem corressem e pegassem primeiro ficaria com ela...mas não expliquei o objetivo e nem relatei o vídeo.




Na sala de aula: fiz uma roda de conversa e as alunas registraram as palavras que poderiam ter sido usadas e transformadas em ações.





Em seguida pedi que assistissem o vídeo no blog e que deveriam resolver uma atividade.

Então futuras professoras favor assistir com atenção esse vídeo e faça um paralelo com a dinâmica que fizemos na quadra. Deixe aqui o seu comentário...


A Vice-diretora Cláudia Lanna e a Supervisora Karina, o meu abraço carinhoso! 


quinta-feira, 5 de outubro de 2017

Contação de história: Os três porquinhos

Teatro com Fantoches

Os três porquinhos




Vovó Lena: Contam que antigamente, no tempo em que porco era gente moravam na floresta três gordos porquinhos: Palhaço, Palito e Pedrito.

Vovó Lena: A vida para eles era pura alegria. Um dia, resolveram construir uma casa para morar, pois descobriram que ali por perto havia um lobo muito mal.

Vovó Lena: Então saíram caminhando pela floresta procurando um lugar para construir suas casinhas. No caminho eles iam cantam:
Música dos três porquinhos:
Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau...
Quem tem medo do lobo mau, lobo mau, lobo mau...

Vovó Lena: Palhaço, já cansado de andar, encontrou palhas secas pelo caminho e resolveu construir sua casa ali mesmo.

Palhaço: Vou construir minha casa de palha, assim acabo rapidinho e terei muito tempo para brincar e cantar.

Vovó Lena: Palito e Pedrito continuaram pelo caminho e cantando alegremente até que a poucos metros da casa de palhaço, Palito encontrou um homem distribuindo pedaços de madeira e teve logo uma idéia:

Palito: vou fazer a minha casa de madeira, pois quero ter uma casa bem bonita sem gastar muito o meu tempo.

Vovó: Pedrito como era muito preocupado e o mais responsável demorou a achar um bom lugar para construir sua casinha. Assim que encontrou decidiu:

Pedrito: quero uma casa sólida e segura, por isso vou fazê-la de tijolos.

Vovó Lena: e Pedrito ficou dias e dias trabalhando na sua casinha.

Vovó Lena: O lobo, que vivia morto de fome, começou a sentir cheiro de suculentos porquinhos e saiu pelo caminho farejando e cantando:


Música do lobo:

Eu sou lobo mau, lobo mau, lobo mau
Eu pego os porquinhos pra fazer mingau!


Vovó Lena: de repente, o lobo avistou uma casinha de palha com cheiro de porquinho fresquinho

Lobo: Porquinho, ó porquinho! Abra esta porta ou eu derrubarei.

Palhaço: Vá embora seu lobo, que a porta não vou abrir.

Vovó Lena: O lobo, então encheu o peito de ar e deu um sopro bem forte , e a casa do Palhaço foi pelos ares

Vovó Lena: palhaço fugiu bem depressa para a casa de palito e avisou-lhe que o lobo estava vindo atrás dele.

Lobo: Oba! Ao invés de um porquinho agora eu tenho dois para comer!
Abram logo esta porta, seus porquinhos! (lambendo os beiços)

Os dois porquinhos: Nós na abriremos (falam tremendo de medo)


Vovó Lena: O lobo, então encheu o peito de ar e deu um sopro bem forte , e a casa do palito foi pelos ares.


Vovó Lena: Os dois irmãos que estavam sempre cansado, desta vez correram muito e foram para a casa do pedrito gritando:


Os dois porquinhos: Abra! O lobo está atrás de nós! SOCORRO!

Pedrito: Entrem! E pode deixar que aqui esse lobo não tem vez!

Vovó Lena: O lobo chegou todo feliz, pois agora, em vez de dois, teria três suculentos porquinhos para comer.
Vovó Lena: e o lobo pôs-se a gritar:

Lobo: Abram logo esta porta! Vocês sabem do que sou capaz!

Pedrito: Não e não, seu lobo! Na minha casinha não o deixarei entrar.

Lobo: Vocês é que pediram, então não reclamem. (lobo sopra e nada acontece)

Pedrito: viu seu lobo? Aqui você não entra!

Vovó Lena: O lobo cheio de raiva, tentou entrar na casa de outras maneiras. Disfarçou-se de carteiro, mas não conseguiu enganar pedrito.

Vovó Lena: tentou convencê-lo de que desistiu. Convidou-o para pegar maçãs em um pomar bem perto, mas pedrito, que não era bobo, não caiu na conversa do lobo.

Vovó Lena: a raiva do lobo foi aumentando, aumentando, até que ele viu a chaminé e decidiu descer por ela
Vovó Lena: só que ele não contava com a esperteza de pedrito.

Lobo: Agora vocês não me escapam. (e o lobo cai dentro do caldeirão e começa a gritar muito)

Vovó Lena: É mas escaparam sim!

Vovó Lena: Porque o lobo caiu dentro de um caldeirão quente.

Vovó Lena: Dizem que está correndo até hoje, pela floresta e todo sapecado.

Vovó Lena: E nem quer ouvir o nome dos três porquinhos.

Vovó Lena: Palhaço e palito aprendera a lição e agora vivem felizes com pedrito sempre a cantar:

Música final:

Quem tem medo do lobo mau,
lobo mau, lobo mau.
Quem tem medo do lobo mau,
Tra lá, lá, lá























Alunas Luciane, Miriam e Raynara apresentam os personagens da história



As alunas do 2º Período do Curso Normal Em Nível Médio da Escola Estadual Professor Manuel Rufino, fizeram uma contação de historia utilizando fantoches para os alunos da Centro Municipal de Educação Infantil de Cardosos e Escola Estadual Helder de Aquino no Setor Infantil Anita Ayres.


Meninas vocês brilharam !

sábado, 23 de setembro de 2017

Apresentação da Virada da Educação.


Escola Estadual Professor Manuel Rufino
"Educando para a vida"

Virada da Educação.

Alunas cantam e dançam a música: Normal é ser diferente.
Participação especial do aluno do EJA, Isac e o seu violão abrilhantou a nossa Virada da Educação.

 Curso em Nível Médio - 2° período 




Participação das crianças: Caio, João Miguel e Luana.




Cada uma de vocês têm um jeitinho único de ser e mostraram nessa noite que podem muito mais, eu continuo acreditando em vocês! Sabem porque? 

Porque....


                                                                                                                                             Parabéns!



Preparando para a Virada da Educação...

Escola Estadual Professor Manuel Rufino
"Educando para a vida"

Alunas do Curso Normal em Nível Médio - 2° período

Com participação especial de Isac (aluno do EJA)

Normal É Ser Diferente
Jair Oliveira
  
Tão legal, oh minha gente
Perceber que é mais feliz quem compreende
Que amizade não vê cor
Nem continente
E o normal está nas coisas diferentes

Amigo tem de toda cor, de toda raça
Toda crença, toda graça
Amigo é de qualquer lugar
Tem gente alta, baixa, gorda, magra

Mas o que me agrada é
Que um amigo a gente acolhe sem pensar
Pode ser igualzinho a gente
Ou muito diferente

Todos tem o que aprender e o que ensinar
Seja careca ou cabeludo
Ou mesmo de outro mundo
Todo mundo tem direito de viver e sonhar

Você não é igual a mim
Eu não sou igual a você
Mas nada disso importa
Pois a gente se gosta
E é sempre assim que deve ser

Você não é igual a mim
Eu não sou igual a você
Mas nada disso importa
Pois a gente se gosta
E é sempre assim que deve ser.







Planejar é essencial...
Abraço carinhoso!

terça-feira, 20 de junho de 2017

O Garotinho de Helen E. Buckley

Escola Estadual Professor Manuel Rufino
“Educando para a Vida!”

1 - Leia o texto, em seguida, faça um paralelo entre esse texto: O Garotinho e o livro que você leu: Pedagogia da Autonomia de Paulo Freire.


O Garotinho
Helen E. Buckley

Uma vez bem um garotinho foi para escola ele era bem um garotinho e a escola era bem grande mas quando o garotinho viu que podia ir para sua escola caminhando diretamente da porta de lá de fora ele   ficou feliz e a escola não parecia tão grande assim!

Numa manhã, quando o garotinho estava há pouco na escola, professora disse:
- Hoje nós vamos fazer um desenho.
- Bom, pensou o garotinho,
Ele podia fazer todas as coisas:
Leões e tigres, galinhas e vacas, trens e barcos...
E pegou sua caixa de lápis e começou a desenhar.

Mas, a professora disse:
- Espere!
Não é hora de começar!
E ela esperou até que todos estivessem prontos.
- Agora, disse a professora nós vamos desenhar flores.

- Bom! Pensou o garotinho. Ele gostava de desenhar flores e começou a fazer bonitas flores.
Com lápis cor de rosa, laranja e azul. Mas a professora disse:
- Esperem!
Eu mostrarei como se faz!
E era vermelha, com a haste verde.
- Aí disse a professora
Agora vocês podem começar.

O garotinho olhou para a flor da professora
Então, olhou para a sua.
Ele gostava mais da sua flor do que a da professora.
Mas ele não revelou isso.
Ele apenas guardou seu papel
E fez uma flor como a da professora
Era vermelha, com a haste verde
Outro dia,
Quando o garotinho o garotinho abria a porta lá de fora
A professora disse:
- Hoje nós vamos trabalhar com argila
- Bom! Pensou o garotinho
Ele podia fazer todos os tipos de coisas com argila:
Cobras e bonecos de neve,
Elefantes e ratos,
Carros e caminhões...
E começou a puxar e amassar
A bola de argila.

Mas, a professora disse:
- Esperem! Não é hora de começar!
E ela esperou até que todos estivessem prontos.
- Agora, disse a professora.
Nós vamos fazer uma travessas
E começou a fazer algumas
De diferentes tamanhos e formas               .

Mas a professora disse:
- Esperem! E eu lhe mostrarei como fazer
Uma travessa funda
- Aí, disse a professora
Agora podem começar.

O garotinho olhou para a travessa da professora
Então, olhou as suas
Ele gostava mais das suas do que as da professora
Mas não revelou isso
Ele apenas amassou a argila, numa grande bola
E fez uma travessa como a da professora
Que era uma travessa funda.

E logo, o garotinho aprendeu a esperar.
E a observar,
E a fazer as coisas como a professora.
E logo,
Ele não fazia as coisas por si mesmo.
Então aconteceu
Que garoto e sua família
Mudaram para outra coisa casa,
Numa outra cidade,
 E o garotinho
Teve que ir para outra escola.

Essa escola era ainda maior
Do que a primeira,
Então havia a porta lá fora
Para sua escola.
Ele tinha que subir alguns degraus
E seguir por um corredor comprido
Para chagar à sua sala.

E justamente no primeiro dia,
Que ele estava lá,
A professora disse:
- Hoje nós vamos fazer um desenho.
- Bom! Pensou o garotinho.

E esperou pela professora
Para dizer- lhe o que fazer.
Mas ela não disse nada.
Apenas andou pela sala.
Quando aproximou- se do garotinho
Ela disse: - Você não quer desenhar?
-  Sim disse o garotinho.
- Mas o que vamos fazer?
- Eu não sei, até que você o faça,
- Como eu farei? Perguntou o garotinho.
- Por que? Disse a professora do jeito que você quiser.
- E de qual cor? Perguntou ele.
- De qualquer cor, disse a professora.
- Se todos fizessem o mesmo desenho
E usássemos as mesmas cores,
Como eu poderia saber quem fez o quê,
Qual era qual?
- Eu não sei, disse o garotinho,
 E começou a fazer uma flor vermelha, com a haste verde.

Obs: O comentário será registrado de acordo com sua dupla. Um abraço carinhoso.